Oi pessoal,

Nos últimos dias publiquei um pensamento no meu facebook e fiquei surpresa ao receber algumas mensagens inbox de algumas pessoas que acompanham meu trabalho relatando para mim suas experiências em silenciar e me questionando o porquê da dificuldade de silenciar durante vários momentos da vida.
Por isso, quero compartilhar com vocês que me acompanham por aqui também o meu post e explicar com mais detalhes todo esse processo do SILENCIAR! Vamos lá? 😉

Quando estamos diante de um grande processo de transformação pessoal, não são raras as vezes em que buscamos respostas. Aquele famoso desconforto que eu sempre falo com vocês e que já gravei vários vídeos falando sobre quando ele aparece em nossas vidas. (Se você ainda não teve a oportunidade de assistir esse vídeo, faça uma pausa e corre lá agora: https://www.youtube.com/CamyllaCostaVideos ).
O insatisfação nos faz querer ter respostas para a paralisia da nossa vida, buscamos incessantemente uma saída racional para nossos vazios, desconfortos, carências e inadequações. Mas, quase sempre somos surpreendidos por intensa falta de informação…Interna ou externa!
Simplesmente a resposta não vem, ficamos exaustos mentalmente e nos sentimos ainda mais frustrados por não conseguir uma autoresposta a nossa dúvida e, sem resposta, ficamos ainda mais paralisados. Não entendemos, portanto, aquela famosa “intenção positiva” de uma determinada situação que também estou sempre compartilhando com vocês.
Por não termos consciência da totalidade desta transformação pessoal que está se aproximando de nós, muitas vezes por não sermos ainda dotados de autonomia emocional, a angústia e agitação interna que acompanham este momento pontuado de nossas vidas, interrompem o nosso silêncio pessoal. Afinal, nem sempre é tarefa fácil ficar “a sós” com a nossa parte carente de entendimento, uma parte confusa, sedenta por luz que está a espera da nossa própria divindade.
Não compreendemos que aquilo que parece dolorido é o que nos conduzirá à autonomia emocional. Ou seja, aquilo que, a priore é insuportável, o ter que lidar com esse vazio, essa parte carente de luz, o ter que interagir e conviver com o silêncio da ausência de respostas é algo muito conflitante.
Porém, se ousarmos persistir na quietude, se perseverarmos no pedido oculto da nossa alma, uma grande cortina se abrirá em nosso processo de desenvolvimento humano.
O grande problema é esse “perseverar” que demanda tempo, investimento de nossa energia vital e coragem! Como investigar partes carentes se não nos dotarmos do desejo de mudança? É preciso querer pagar o preço para se conquistar a autonomia emocional.
Durante este processo, de silêncio e busca, a espiritualidade pode ser sua aliada.
Independente de sua crença, Deus nos dá sinais, avisos e instruções através do silêncio. É através dele que o Criador desse Universo se manifesta em nossas vidas. São sinais sutis à mente humana e que só poderemos ouvir quando nos acalmarmos.
Trata-se de um processo lento e gradual, quanto mais você se permite o silenciar, mais contemplado você é com os sinais sutis, porém cheios de sabedoria e sentimentos que fazem perceber que é impossível duvidar do que se vivenciou.
Eu sugiro que você experimente a partir de hoje em sua vida esses momentos de silêncio, mesmo que seja dolorido tomar contato com algumas frustrações, padrões de comportamento e crenças que te limitaram por algum tempo.
Aceitar a espiritualidade, silenciar e confiar que quando você se acalmar as respostas que necessita virão, requer treino e, principalmente, CONFIANÇA! Sobre confiança falaremos no próximo post!!
Enquanto isso, pense sobre o silenciar e fique com esse versículo que poderá te conduzir ainda mais ao seu silêncio.

“Se não tem nada para dizer, ouça-me, fique em silêncio e eu ensinarei a sabedoria a você”.
Jó 33:33

Silenciar

Um grande abraço a todos, fiquem com Deus!
Camylla

Todos os direitos reservados (c) 2016 Programação por Sara Silva