Oi Oi minha gente querida, tudo bem?

Hoje vim esclarecer uma dúvida que muitos pacientes meus trazem na hora da consulta: “Como identificar que tenho um bloqueio emocional, Camylla?”

Para eu explicar isso pra você também em mais detalhes, precisamos entender que desde o momento da concepção, o feto já desenvolve células de memória e começa a sentir as emoções da mãe. A partir da quinta semana de gestação, o bebê já sente alguns estímulos por causa destas células de memória. Mesmo sem poder ouvir, ele já sente as vibrações do som.

Ao longo da nossa vida, portanto, cada vez mais vamos desenvolvendo nossos mecanismos de funcionamento que dizem respeito a maneira como nós respondemos aos estímulos que recebemos.

Então, a partir deles e das experiências que vamos tendo ao longo da vida, construímos nossos padrões inconscientes de interagir com o meio e nos comportar. Mas, se nem tudo que vivemos significamos como algo “bom” para nós, é natural que muitos de nós sintamos em algum momento das nossas vidas, dores emocionais relacionadas ao abandono, perdas, rejeições e alguns traumas e conflitos que são inerentes à nossa condição humana. Nosso inconsciente muitas vezes, bloqueia grande parte dessas nossas dores como forma de defesa, querendo nos proteger.

Dessa forma, a maioria das pessoas não compreende o porquê de se sentirem inseguras diante de uma situação da vida ou de estarem extremamente confusas e em conflito para tomar decisões…Não sabem, portanto, que já se instalou um bloqueio emocional em seu campo.

Os bloqueios emocionais podem e devem ser tratados, porém com muito respeito, paciência e segurança. Obviamente a terapia é o processo mais seguro para trabalhar pontualmente cada um deles, mas é importante salientar que, para que eles sejam tratados, precisamos abrir espaço para que algumas memórias sejam acessadas e possamos ressignificá-las, de acordo com cada experiência que tivemos.

A experiência que vivemos nunca deixará de existir, mas podemos desenvolver a habilidade de criar um novo olhar para questões antigas que causam dor, bloqueio, medo, insegurança, irritabilidade, confusão mental e assim por diante.

Se você quer começar a entender suas memórias afetivas, ressignificá-las e proporcionar desbloqueios emocionais na sua vida, liberando espaço para novos acontecimentos, você pode estar presente no meu workshop ao vivo, a minha imersão em Cura Emocional que acontecerá na Região Serrana do RJ no dia 14 de Abril.

Lá, vou explicar melhor sobre nossos mecanismos de funcionamentos, vou ensinar como podemos nos reajustar ao nosso padrão evolutivo quando detectamos bloqueios emocionais ou somatizações do corpo físico e tantas outras surpresas que estou preparando!

Inscrições podem ser feitas diretamente no site: www.workshoporganizandoasmemoriasafetivas.com ou pelo whatsapp: (22) 99978-6410

Te espero!

Todos os direitos reservados (c) 2016 Programação por Sara Silva